Micro empresário do centro fala de sucesso e os principais gargalos que afetam o comércio

As altas taxas tributárias cobradas pela prefeitura

são fatores determinantes para que

os empresários deixem de investir em Fortaleza”

 

 

O Jornal do Comércio do Ceará (JCC), a partir desta edição, lança uma série de reportagens com os pequenos e micro empresários do Centro de Fortaleza. Nesta primeira publicação o empresário Wiles de Sousa Reis, natural da cidade de Ipueiras/Ceará, que atua no ramo de celulares, acessórios e máquinas importadas, proprietário da Star New, localizada no centro de Fortaleza, no  Shopping Lisbonense, fala do crescimento da sua empresa.

A ‘Star New’ veio através de muito esforço e trabalho, muitas horas dedicadas com cursos e treinamentos de vendas para ele e seus colaboradores, como prefere chamar seus funcionários. ” Tenho a melhor equipe de vendas de Fortaleza, atendendo com simpatia e dedicação cada cliente, contudo, minha esposa Aline teve uma larga participação no processo de criação e gestão da Star New, sempre me apoiando estando ao meu lado nos momentos de tomada de decisão”, afirma.

O empresário falou também da inauguração de mais uma loja no mês de maio, frisou que as altas taxas tributárias cobradas pela prefeitura são fatores determinantes para que os empresários deixem de investir em Fortaleza, os impostos como IPTU é um exemplo. Convida os leitores do Jornal do Comércio do Ceará e seus clientes para inauguração desse empreendimento. A data será divulgada nas redes sociais da empresa:instagram@starnewcelulares. Destacou que o projeto da empresa para o futuro é expandir a marca com mais dez lojas até 2022.

Quanto à questão das demandas referentes ao Centro e suas implicações para os lojistas, Wiles expôs ao Jornal do Comércio do Ceará uma radiografia preocupante das irregularidades e, principalmente, a falta de esforço das entidades públicas e privadas de Fortaleza: limpeza urbana, moradores de rua que ocupam a praça do Ferreira 24 horas, depreciando aquela que já foi o ícone da cidade de Fortaleza no passado, notadamente porque na situação em que se encontra a praça hoje não pode ser considerada ícone.

O mais preocupante ainda, citou o empresário, “são as ações de assaltantes que se passam por camelôs colocando em risco a vida dos comerciantes e população. A contravenção, ocupação irregular nas principais praças do Fortaleza, ruas e calçadas, enfim o centro de Fortaleza hoje é um caos. São inúmeros os gargalos, principalmente as ocupações irregulares nas principais vias, ruas e praças que prejudicam os transeuntes de visitar as lojas.

Sabemos que o Centro é o coração de Fortaleza e a Prefeitura deveria investir mais com ações de publicidades televisivas, reformas de praças e mais segurança aos lojistas e ambulantes que precisam urgentemente da atenção e organização da Prefeitura”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *