Associação Comercial do Ceará completa 153 anos de história e homenageia o empresário Paulo Souza Barbosa com o tradicional “Troféu Carnaúba”/2019

 

Da  redação

A Associação Comercial do Ceará (ACC), em clima de festa e homenagens, comemorou seus 153 anos de existência com a entrega do “Troféu Carnaúba”/2019 ao empresário Paulo Souza Barbosa.

Fundada em 1866, a ACC teve como seu primeiro presidente o empresário Richard. P. Hugges. A organização dos empresários do Ceará é uma das pioneiras do Brasil.

Na virada do século XIX para o XX, já era expressiva a participação de notáveis empreendedores cearenses no desenvolvimento do Estado. Sobre o assunto o Jornal do Comércio do Ceará, em edição de 21/03/1966, destacou o crescimento dos negócios para o estado do Ceará.

Família de Paulo Souza Barbosa

A Associação Comercial do Ceará, ao longo de todos esses anos, se tornou forte defensora e promotora do empreendedorismo ajudando os governos estaduais a cultivar junto à sociedade local o espírito empreendedor cearense.

Tendo à frente o empresário João Porto Guimarães, como atual presidente, a Associação Comercial do Ceará (ACC) instituiu em 1997, o Troféu Carnaúba, comenda para homenagear personalidades que, de forma corajosa, contribuem para efetivar verdadeiras mudanças no perfil socioeconômico do Estado através do empreendedorismo.

Premiação

O empresário Paulo Souza Barbosa, natural de Alagoas, foi o agraciado do ano de 2019, recebendo do presidente da Associação Comercial do Ceará (ACC), João Porto Guimarães, o Troféu Carnaúba. A solenidade foi realizada no dia 11 de abril no Palace Bistrô, sendo a 22ª edição. O Troféu Carnaúba é a maior honraria da  ACC e, na oportunidade, foi comemorado também o aniversário de 87 anos do homenageado.

Assis Cavalcante, Selma Cabral e paulo Barbosa

O empresário Paulo Barbosa começou sua vida laboral como propagandista de laboratório. Seu primeiro trabalho foi como propagandista do Laboratório Paulista de Biologia, onde com apenas um ano de trabalho se tornou o maior vendedor em todo o país, ao completar 18 anos de idade.

Em 1953, foi convidado pelo Laboratório Santista do Brasil para representá-lo em Fortaleza. Em pouco tempo, já em 1954, o jovem empresário se tornou referência em vendas em todo o país.

Ainda em 1954 recebeu um convite irrecusável. O Parke Davis Inter American Corporation, uma das maiores indústrias farmacêuticas do mundo, com matriz em Detroit, nos Estados Unidos, com representação no Brasil, ficando nos EUA por 30 anos. Devido a sua competência nos anos seguintes assumiu a representação comercial do Park Davis no Ceará e, logo em seguida, em 1955, instalou uma filial aqui em Fortaleza. Assumiu também a função de Assistente da Diretoria de Vendas e coordenação em atividades comerciais nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Ceará, Pará, Amazonas e os então territórios de Rondônia, Roraima e Amapá.

João Porto Guimarães e Paulo Barbosa

No ano de 1959 foi designado para voltar a Fortaleza e assumir a Gerência Geral da filial que ele mesmo havia criado, quando passou a responder pelas vendas nos estados do Ceará, Piauí e Maranhão.

Em 1971 por solicitação da Diretoria Geral da empresa passou a ser Diretor Regional do Norte e Nordeste do Brasil, responsável pelos negócios desde o estado do Ceará até o estado do Acre. Assumiu diversas filiais de empresas e foi convidado pela Diretoria da Park Davis Inter American Corporation para ir trabalhar em Detroit. Mas, afeito à família e já tendo firmado raízes em solo cearense, não aceitou.

Por fim, já cansado ao lado da esposa Ester(Ester de Castro Barbosa), pai de quatro filhos (Paulo Souza Barbosa Junior, Vicente de Castro Barbosa, Fernanda de Castro Barbosa e Luciana de Castro Barbosa), chegou o momento em que a família falou mais alto. Saiu das empresas e colocou a sua própria empresa de representação comercial.

Lucas, Vicente, Ester,Paulo Barbosa, Inezinha, Ines, Vicente e João de Casto

Tempos depois largou tudo, se associou a um dos filhos em uma imobiliária e foi cuidar exclusivamente dos imóveis da família, atividade que segue até hoje.

Nesse percurso acabou convidado a participar da Associação Comercial do Ceará (ACC), inicialmente levado pelo amigo João Pontes e, em seguida, acolhido por todos que ali acorriam para compartilhar conhecimentos e problemas que careciam de soluções políticas.

Afirma o empresário: “E hoje, ao receber essa homenagem, fico a me perguntar se sou realmente merecedor. Afinal, será que tenho condições e peso para estar ao lado de tanta gente importante que ocupa essa galeria de agraciados com o Troféu Carnaúba? Na minha avaliação acredito que não, por isso mesmo é que sou tão grato aos amigos que me reconhecem como merecedor.

A partir desse momento, certamente, a minha história ficará mais rica, a minha biografia mais nobre. Hoje, não tenho dúvidas de que minha esposa, meus filhos e netos, minha família se sente honrada de me ter entre eles.

Obrigado à Associação Comercial do Ceará, por tão honrosa deferência”.

E, assim, ao final de seu discurso de agradecimento foi saudado pelos empresários presentes por uma calorosa e estrondosa salva de palmas.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *