Presidente da FAEC fala sobre a Operação Carne Fraca

Presidente da FAEC fala sobre  a Operação Carne Fraca

Presidente da FAEC Flávio Viriato de Saboya

O Presidente da Federação da Agricultura do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Saboya, diz que a primeira preocupação vem com o próprio fato de se detectar carne estragada em alguns frigoríficos, o que é lastimável. Caso seja confirmada a corrupção de fiscais nacionais nesse processo, ele explica que o problema ganha uma dimensão maior.
Mas há outra questão: existem também fiscais e produtores sérios. “A fiscalização no Ceará tem responsabilidade. Eles são sérios e exigentes nas determinações legais. Existem produtos que não estão envolvidos neste escândalo. O consumidor pode buscar produtos fabricados no Ceará. É preciso fazer uma afirmação”, acrescenta.
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA considera lamentável a denúncia de que alguns dos principais frigoríficos do país, com o apoio de uma rede de fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura, estariam envolvidos num esquema de venda ilegal de carnes ao consumidor. As investigações fazem parte da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal nesta sexta-feira, 17 de março.
Como representante dos produtores rurais, a CNA defende que os fatos envolvendo frigoríficos e fiscais agropecuários sejam apurados com rigor. E que, uma vez comprovados, possam levar à punição exemplar dos envolvidos.
Os produtores rurais têm dado uma grande contribuição ao desenvolvimento nacional. Geram emprego, renda e alimentos de qualidade para a população. Portanto, não é justo que tenham a sua imagem maculada pela ação irresponsável e criminosa de alguns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial