Em reunião com Paulo Guedes, IDV entrega documento com propostas para fomentar a economia e desburocratizar o país

Medidas visam reduzir os custos das empresas, melhorar a eficiência e a produtividade, aumentar a oferta de crédito às pessoas físicas e reduzir as taxas de juros ao consumidor final

           Associados do IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira, no Rio de Janeiro, com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para entregar um documento com algumas propostas ligadas às áreas de simplificação no ambiente de negócios, tributária e financeira. Tais medidas têm os objetivos de reduzir os custos das empresas em razão da diminuição dos encargos financeiros, tributários e trabalhistas; melhorar a eficiência e a produtividade das empresas pela racionalização e simplificação de processos e procedimentos exigidos pelos órgãos governamentais; aumentar a oferta de crédito às pessoas físicas e reduzir as taxas de juros ao consumidor final.
          Participaram deste encontro o presidente do IDV, Antonio Carlos Pipponzi; o vice-presidente do IDV, Sérgio Zimerman; os conselheiros do instituto Jorge Gonçalves, Fernando de Castro, Marcos Gouvêa, Carlos Ely e Stephane Engelhard; Davi Ponciano, CFO do Walmart; e a diretora executiva do IDV, Fabiola Xavier. Durante a reunião com o ministro, o IDV se disponibilizou a indicar os melhores técnicos das empresas associadas para contribuir com as sugestões apresentadas.
         Entre as medidas sugeridas no campo da simplificação, constam a unificação de obrigações acessórias: (PIS/COFINS) + SPED-Fiscal (ICMS/IPI); desenvolvimento de um modelo único para notas fiscais de prestação de serviços; padronização da legislação do ICMS para questões operacionais via Confaz; desburocratização para abertura de empresas; abertura de filiais “fast track”; adequação dos critérios de penalidade nas relações de consumo e redução da litigiosidade.
        No âmbito tributário, as sugestões apresentadas referem-se à mudança na constituição do Confaz para decisão por maioria simples ou 2/3, pois isso facilitará a tomada de decisões sobre simplificações de obrigações acessórias, padronizações e outros temas; multiplicidade de regimes tributários; unificação de tributos e alterações no ICMS. Já no âmbito financeiro, o IDV sugeriu 11 medidas que contemplam os meios de pagamento, Cadastro Positivo, cartões de crédito, crédito direcionado, marketplaces, entre outros assuntos.
            De acordo com o presidente do IDV, Antonio Carlos Pipponzi, o conjunto de ações que tem sido enunciado pelo novo governo como suas propostas para o Brasil, balizado pela ideia de livre mercado formal, está alinhado com as propostas do instituto e merece o apoio e a promoção de seus reflexos positivos para todo o país. “O IDV entende que o país está maduro para um novo ciclo de crescimento da economia e do consumo, com benefícios diretos na geração de empregos, investimentos, expansão de negócios e menor nível de endividamento e comprometimento de renda dos consumidores, com consequente aumento da arrecadação tributária absoluta, sem aumento da carga tributária”, explica Pipponzi.
Sobre o IDV
        O IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) representa 69 empresas varejistas de diferentes setores, como alimentos, eletrodomésticos, móveis, utilidades domésticas, produtos de higiene e limpeza, cosméticos, material de construção, medicamentos, vestuário e calçados. Atuante em todo o território nacional, o IDV tem como principal objetivo contribuir para o crescimento sustentável da economia brasileira, além do desenvolvimento do varejo ético e formal.
            Conheça as empresas associadas: Ale Sat, Avon, B2W, Bio Ritmo Academia, Bob´s, BR Home Centers, C&C Casa e Construção, Cacau Show, Carrefour, Cencosud, Centauro, Companhia Sulamericana de Distribuição, Cybelar, Dafiti, Decathlon, Dimed, DPaschoal, Drogaria Onofre, DPSP, Estée Lauder, Etna/Vivara, Fototica, Grupo IMC (Frango Assado/Viena), Grupo Pão de Açúcar, GS&MD Gouvêa de Souza, Habib’s, Hering, Inbrands, Itapuã Calçados, Kalunga, Leo Madeiras, Leroy Merlin, Livraria Cultura/Fnac, Lojas Americanas, Lojas Avenida, Lojas Cem, Lojas Leader, Lojas Pompeia, Lojas Renner, Magazine Luiza, Marisa, Marisol, McDonald’s, Mundo do Cabeleireiro, Netshoes, Novo Mundo, O Boticário, Óticas Carol, Pague Menos, Pandora, Pernambucanas, Petz, Polishop, Quero-Quero Casa e Construção, Raia Drogasil, Ráscal, Reserva, Ri Happy, Riachuelo, Roldão, Saraiva/Siciliano, Sephora, Spoleto, Telhanorte, Tok&Stok, Via Veneto/Brooksfield, Walmart, Zara e Zelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *