As corporações empresariais e o papel social

É uma história longa, que remonta ao século XIX, quando o Brasil intensificava os seus negócios com o resto do mundo. E, no Ceará não foi diferente, muito pelo contrário, desponta como um dos pioneiros na organização comercial empresarial do País. 

 

Uma sociedade organizada, ou seja, um Estado Democrático de direito, tem como base – seus pilares – a organização e o respeito que os seus cidadãos dão às instituições e entidades representativas da República, como é o regime político brasileiro. Não somente os três poderes que a compõem, constitucionalmente, ou seja, os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário. 

 

A estrutura sólida é também forma na organização da sociedade civil, através dos sindicatos, dos clubes de serviços, das associações comunitárias urbanas e rurais, a Igreja, enfim, bases sólidas de todas as representações da Nação. Quando falamos aqui em Sindicato, queremos salientar, nesse momento de conjuntura política em que o Brasil passa, os Sindicatos e Federações patronais.  

 

O Brasil, na sua formação política e econômica, tem uma história importante na prospecção e organização empresarial. E um setor que merece destaque é o setor comercial, que tem peso decisivo na composição do PIB – Produto Interno Bruto – nacional. A Confederação Nacional do Comércio – CNC – fundada em 4 de setembro de 1945, que tem hoje em sua base nada menos do que 34 Federações e 1.035 sindicatos atuantes em todo o Brasil, sem dúvida, trata-se de um patrimônio político de real valor da nossa economia. 

 

Juntas, essas categorias respondem por cerca de 1/4 do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e geram aproximadamente 25,5 milhões de empregos diretos e formais. Representantes máximos dos cerca de 5 milhões de empresas do comércio de bens, serviços e turismo. Vale ressaltar que a entidade administra um dos maiores sistemas de desenvolvimento social do País, através de inúmeras entidades, promovendo a educação profissional e distribuindo benefícios sociais para os familiares dos trabalhadores. 

 

Na área cultural, hoje, como o Serviço Social do Comércio (SESC) e Serviço Nacional e Aprendizagem Comercial (SENAC), ambas formam um dos maiores sistemas mundiais de benefícios aos trabalhadores e  seus familiares e da sociedade em geral, promovendo atividades em todas as regiões do Brasil. 

 

Torna-se um referencial global, a organização e as atividades que o Sistema Confederativo no  âmbito da CNC desenvolve no Brasil. Mas esse patrimônio não aconteceu, como poderíamos dizer, da noite para o dia. É uma história longa, que remonta ao século XIX, quando o Brasil intensificava os seus negócios com o resto do mundo. E, no Ceará não foi diferente, muito pelo contrário, desponta como um dos pioneiros na organização comercial empresarial do Pais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial