Angola Cables e ETICE fecham parceria

A Angola Cables e a Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (ETICE) assinaram um termo de cooperação tecnológica com o objetivo de criar as melhores condições para que o Ceará se beneficie da moderna infraestrutura de telecomunicações que a multinacional angolana trouxe ao Estado, por meio do mega empreendimento que contempla os dois cabos submarinos SACS e Monet – ambos em operação – e o Data Center Tier III, previsto para entrar em operação no fim desse ano na Praia do Futuro em Fortaleza.

A parceria visa melhorar as interconexões do Estado. O acordo entre a Angola Cables e a ETICE integra, definitivamente, o Ceará ao Mercosul, estendendo-se até o Chile e com isso, o Ceará ganha uma posição enquanto hub de comunicação digital. Será possível ligar com maior qualidade as redes do Ceará com as  nacionais e internacionais, o uso de serviços de datacenter, como a localização de conteudos digitais em Fortaleza, o aumento do uso de serviços em nuvem, desenvolver o conhecimento e as  atividades de telecomunicações voltadas para a distribuição de circuitos e trânsito IP (Internet de banda larga).

“ Pelo acordo firmado com a ETICE acreditamos que haverá uma melhoria de performance significativa e de impacto nas telecomunicações do Estado do Ceará” explica Regina Sá Menezes, country Manager da Angola Cables.

O presidente da ETICE, Adalberto Albuquerque de Paula Pessoa, também comenta a importância da parceria com a Angola Cables. “Ela fortalece a estratégia do Estado de aumentar a infraestrutura de conectividade internacional, intensificando sua posição de hub de comunicação de dados do Brasil com o mundo, bem como de atrair o segmento da indústria de datacenters e computação em nuvem, além de gerar sinergia no processo de expansão da capacidade de conexão banda larga de qualidade no Ceará. Com este acordo, as empresas poderão unir forças em projetos comuns, voltados a desenvolvimento de novos serviços e negócios para o estado”.

Sobre a Angola Cables:

Angola Cables é uma multinacional angolana de telecomunicações, fundada em 2009, que opera no mercado de atacado, cujo negócio principal é a comercialização de capacidade em circuitos internacionais de voz e dados através de sistemas de cabos submarinos de fibra óptica. É um dos maiores acionistas do WACS (West Africa Cable System), que liga a Africa do Sul à Londres, fornecendo serviços de nível de operador a operadores em Angola e na região subsaariana, tornando-se assim um dos maiores fornecedores de IP na região.

Seus principais projetos – SACS e Monet – passaram a interligar as Américas à África, agora em 2018. Já o Data Center de Fortaleza é uma instalação de Nível III que irá interligar os seus sistemas de cabos criando uma rede altamente conectada. Hoje a empresa já opera um Data Center em Angola, o Anganop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *