Agropacto especial destaca trajetória dos 25 anos do Senar-CE

Torrres de Melo: A grande missão do SENAR agora é também levar assistência técnica ao produtor. 

 

 

O Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense-AGROPACTO do dia 24, teve  como tema principal  “A Pluralidade das Ações do SENAR  no Estado do Ceará”, e  como palestrante o ex-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará FAEC, o engenheiro José Ramos Torres de  Melo Filho, que em 1993 empreendeu os esforços para a instalação do SENAR no Estado e foi o primeiro presidente do Conselho Administrativo. O primeiro Superintendente foi  Antônio Bernardino de Carvalho (Comandante Carvalho) . 

 

A reunião foi aberta pelo Presidente da FAEC Flávio Saboya que também já foi Superintendente do SENAR durante 11 anos, e contou com a presença do Secretario de Agricultura, Pesca e Aquicultura, EuvaldoBringel, representantes do Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Embrapa Agroindústria Tropical,  ADECE, SEBRAE, COCEPAT, OCB, FIEC, Associação dos Engenheiros Agrônomos,e de todos  os Presidentes de Sindicatos Rurais no Estado, diversos produtores e servidores do  Sistema FAEC/SENAR. Todos eles deram seus depoimentos sobre a importância do SENAR. 

 

O secretário Euvaldo Bringel fez questão de destacar que o SENAR ajudou a mudar o perfil da agricultura tradicional no Estado, introduzindo em conjunto com a Frutal e outras Instituições a fruticultura irrigada, a floricultura, a produção de tilápia em cativeiro,  entre outros cursos que introduziu no meio rural e que foram disseminados e hoje, tornam a agropecuária um negócio rentável, destacando que o maior PIB de 2017 foi do segmento do agronegócio. O Diretor de Agronegócio da ADECE , Silvio Carlos Ribeiro, também enfatizou que o agronegócio cresceu  no Ceará graças a  capacitação que transferida para o produtor rural. 

 

Torres de Melo iniciou sua palestra  dizendo que o SENAR é tão importante que sua Lei de criação está  na Constituição de 1988, Artigo 62- juntamente com a criação do SENAI e do SENAC, depois veio,  por último, o cooperativismo  que ingressou nessa área. Lembrou que na época   Alysson Paulinelli  era o Ministro da Agricultura e esteve  no Ceará para a implantação do SENAR. “A grande diferença do SENAR  para as demais instituições é que ele  foi constituído com  dupla função: formar  e olhar para a área social, funções que vem desempenhando a contento nestes 25 anos,  com um crescimento impressionante, chegando a oferecer até hoje  mais de 21 mil treinamentos a mais de 403 mil produtores“. 

 

Informou, ainda, que desde o início de sua instalação, em 20 de abril de 1993,  descobriu-se que faltava assistência técnica ao produtor, “nós fizemos uma tentativa de implantar esse serviço de 1997 a 1999 com o SEBRAE, Sindicatos Rurais e Prefeitos, tentando cobrir essa lacuna  mas, infelizmente não deu certo“, disse o ex-presidente da FAEC. Agora, o futuro do SENAR está em oferecer assistência técnica ao produtor,  justamente a estes que já fizeram os cursos do  e aos  que pretendem fazer, ressaltou.  Em seguida, veio o  o Programa  Aprisco ( (203 a 207) e o Programa de Desenvolvimento –ADR ( 2016 a 2018) . 

 

Pluralidade de Ações do Senar 

Torres de Melo lembrou também, o primeiro curso que foi de tratorista, realizado  no Sindicato Rural de Tamboril, destacando ainda os programas Soldado Cidadão, que nasceu também em Tamboril, o Programa de Alfabetização de Adultos em 113 municípios com mais de 18 mil agricultores alfabetizados. O projeto Produzir firmado entre o Ministério da Integração Nacional e o SENAR capacitou pescadores Açude Orós. Em seguida vieram novos programas como o Negócio Certo Rural. 

 

A partir de 2003, foram introduzidos novos programas  nas áreas de Promoção Social como o Agrinho, em 2003,  que completou 15 anos ano passado e já atendeu a mais de 2 milhões de alunos das escolas públicas da zona rural; Empreendedor Rural, em 2007,  o Programa Útero é Vida que em 2015 passou a chamar-se Saúde da Mulher e em seguida Saúde do Homem e da Mulher, que já atendeu 1.195 homens e 7.867 mulheres, com exames de prevenção do câncer de próstata, e do colo do útero, respectivamente. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego- PRONATEC, que em 3 anos capacitou 4.329 alunos em 122 municípios, a Implantação dos Polos Presenciais da Rede e-Tec,com a oferta do Curso Técnico em Agronegócio, e a Implantação do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural que 2014 foi incluído na missão do SENAR a nível nacional. 

 

O FUTURO 

O  Superintendente do SENAR-CE, Sérgio Oliveira da Silva , também concorda que o futuro do SENAR  será além de continuar ampliando seus cursos de FPR (Formação Profissional Rural) e PS, (Promoção  Social),  oferecer  assistência técnica aos produtores. Hoje nós estamos assistindo a 455 propriedades rurais do Ceará, mas pretende aumentar esta quantidade a cada ano. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *