6 FATOS QUE PODEM FAZER O DÓLAR ULTRAPASSAR OS R$ 4,00

Diretor de Câmbio da FB Capital listou 6 acontecimentos que podem levar a moeda americana a passar dos R$ 4,00

O dólar inicia a semana operando próximo dos R$ 4,00. Algumas incertezas econômicas no cenário interno estão contribuindo para que o valor da moeda esteja elevado. O Diretor de Câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo, listou alguns motivos que estão resultando na alta da moeda americana e podem fazer ela disparar.

1 – Demora na aprovação da Reforma da Previdência na Comissão Especial: O adiamento sobre a decisão da Reforma em um momento tão delicado leva a uma certa desconfiança do mercado quanto a possibilidade de aprovação da Reforma ainda neste semestre. A votação deveria ser prioridade, mas não é isso que as ações mostram. Se continuarem adiando o cenário deve se agravar.

2- Desidratação da Reforma: Além do adiamento da votação, o que pode ser preocupante, também é o quanto da Reforma da Previdência proposta pelo Governo pode perder em economia nas negociações para a sua aprovação. A Reforma proposta promete uma economia de R$ 1 trilhão em 10 anos. Com a retirada de alguns pontos menos populares podemos ter um projeto aprovado que prevê metade ou até menos dessa economia. Isso seria uma derrota para o governo e o investidor estrangeiro retiraria mais recursos do país o desvalorizaria o real.

3- Nova intervenção do Governo na Petrobras e Paulo Guedes: A ligação do Presidente para cancelar o reajuste do preço do diesel na estatal teve reações muito negativas do mercado. Mesmo que tenha voltado atrás e o reajuste dos preços confirmados, a imagem de não intervencionista do Presidente foi ferida. O Ministro da Economia Paulo Guedes tentou amenizar a questão, mas ficou uma dúvida sobre o quanto o Ministério da Economia tem poder de decisão em temas políticos. Fica a insegurança se existe a possibilidade de uma intervenção acontecer novamente. Mais acontecimentos como estes que elevam a desconfiança vão continuar a subir seu preço e, possivelmente, até os R$ 4,00 se o Banco Central não tiver uma atuação forte no controle do câmbio;

4- Paulo Guedes renunciar: O Ministro da Economia tem tido papel central não só no planejamento econômico, mas também na articulação política do Governo. Ele já admitiu que a situação se tornaria insustentável se a Reforma não fosse aprovada e acabaria renunciando se este for o caso. Uma possível saída do Ministro iria aumentar muito as possibilidades de a moeda ficar acima dos R$ 4,00. Seria um grande problema, já que seria complicado encontrar um substituto que passe a mesma confiança que Paulo Guedes;

5- Greve dos caminhoneiros: O reajuste dos preços deixou a categoria dos caminhoneiros insatisfeita. Nem mesmo o pacote de medidas de crédito foi suficiente para evitar as movimentações para que exista uma nova greve. Se a paralisação ocorresse o dólar ultrapassaria facilmente os R$ 4,00. A última parada dos caminhoneiros, que ocorreu em 2018, trouxe grandes consequências para a economia. Uma nova greve pode ser ainda mais prejudicial.

6- Disputas entre Bolsonaro e o Congresso: As disputas entre o Congresso e o novo Governo parecem ter tido um momento de trégua. Um novo atrito entre Rodrigo Maia e Bolsonaro, por exemplo, poderia travar a aprovação de pautas fundamentas na agenda do Presidente. A aprovação da Reforma vai ser um tema central da nossa economia até que ela consiga passar no Congresso. Quanto mais a articulação fica comprometida mais teremos uma busca no sentido de adquirir dólares como garantia, já que compras como essa significam uma segurança do investidor em um cenário incerto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *